Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fátima e a (Nova?) Evangelização - Contributo do Card. Joseph Ratzinger

Segunda-feira, 10.11.14

 

Fátima-2007-09-16 034.JPG

 

«Ai de mim se eu não evangelizar»(1Cor. 9,16).

 

Esta constatação apaixonada de S. Paulo, mandato recebido, é imperativo em todas as épocas da História. Hoje, na era da globalização, mais dos interesses e sofrimentos que da fraternidade, impele-nos o amor de Cristo, na esteira da Paulo: “Cristão que não é Apóstolo é apóstata”. Mas como evangelizar? Nova Evangelização? Evangelização de sempre em tempos Novos? Novos desafios à Linguagem e símbolos da Revelação?

Estimados Paroquianos e Leitores do Caminhando, saúdo a todos neste Junho do Corações de Jesus e de Maria, dos nossos santos ou do Corpo de Deus, do VII Encontro Mundial de Famílias em Milão e do L Congresso Eucarístico Internacional, em Dublin. Votos de saúde, trabalho, harmonia e esperança, com a nossa cooperação ativa.

 

O que será a (Nova ?) Evangelização?

Escreveu em tempos o, então, Cardeal Ratzinger: «A nova evangelização deve submeter-se ao mistério do grão de mostarda e não pretender produzir imediatamente a grande árvore. Nós ou vivemos demasiado na certeza da grande árvore que já existe ou na impaciência de possuir uma árvore maior, mais vital ao contrário, devemos aceitar o mistério que a Igreja é ao mesmo tempo grande árvore e pequeníssimo grão. Na história da salvação é sempre Sexta-Feira Santa e, simultaneamente, Domingo de Páscoa...». Temos consciência que o sucesso da sua missão não foi o resultado de uma grande arte retórica ou de prudência pastoral; a fecundidade estava relacionada com o sofrimento, com a comunhão na paixão de Cristo (cf. 1 Cor 2, 1-5; 2 Cor 5, 7; 11, 10 s; 11, 30; Gl 4, 12-14). "Nenhum sinal será dado a não ser o sinal do profeta Jonas", disse o Senhor. O sinal de Jonas é Cristo crucificado são as testemunhas, que completam o "que falta aos sofrimentos de Cristo" (Cl 1, 24). Em todos os períodos da história verificou-se sempre de novo as palavras de Tertuliano: o sangue dos mártires é semente de cristãos. Santo Agostinho diz o mesmo de uma maneira muito bonita, ao interpretar Jo 21, onde a profecia do martírio de Pedro e o mandato de apascentar, ou seja, a instituição da sua primazia, estão intimamente relacionados.

 

Conteúdos da (Nova) Evangelização

  1. Conversão

A essência da mensagem de Cristo é: o dom de uma nova amizade, o dom da comunhão com Jesus e por conseguinte com Deus. Requer Conversão" (Metanoia), abandonar a autosuficiência, descobrir e aceitar a própria indigência e a indigência dos outros. Pedir e acolher o perdão do Outro e dos outros, a sua amizade. A vida não convertida é autojustificação (não sou pior do que os outros).

  1. O Reino de Deus

O teocentrismo é fundamental na mensagem de Jesus e também deve ser o centro da (nova)evangelização. Precisamente no nosso mundo de hoje precisamos do silêncio, do mistério supraindividual, da beleza. A liturgia não é invenção do sacerdote celebrante ou de um grupo de especialistas; a liturgia (o "rito") cresceu num processo orgânico ao longo dos séculos, leva em si o fruto da experiência de fé de todas as gerações.

  1. Jesus Cristo

Só em Cristo e através de Cristo o tema Deus se torna realmente concreto: Cristo é Emanuel, o Deus connosco a concretização do "Eu sou", a resposta ao Deísmo. Hoje é grande a tentação de reduzir Jesus Cristo, o único filho de Deus a um Jesus histórico, a um homem puro.

  1. A Comunidade, Primeira Catequista

A Catequese de Adultos é o paradigma, a principal forma de Catequese. É o suporte da Comunidade. Mas supõe-na. Igreja, Sacramento de Jesus, onde vivemos os Sacramentos, o compromisso com o Mundo. Não há cristão sem comunidade, nem crescimento sem a comunhão e oração.

  1. A vida eterna

Um último elemento central de qualquer evangelização autêntica é a vida eterna. Hoje devemos anunciar a fé com renovado vigor na vida quotidiana. O anúncio do Reino de Deus é o anúncio do Deus presente, do Deus que nos conhece, nos ouve; do Deus que entra na história, para fazer justiça. Portanto, esta pregação é também anúncio do juízo, anúncio da nossa responsabilidade. O homem não pode fazer ou deixar de fazer o que lhe apetece. Ele será julgado. Deve prestar contas. Esta certeza é válida tanto para os poderosos como para os simples.

 

Todas estas dimensões, as encontramos nitida e maternalmente propostas na Mensagem de Fátima. Por isso tão atual para o século XXI.

fatima--2007-09-16 033.JPG

 

 

Caros Amigos,

No contexto da nossa caminhada sacerdotal, preparando o Ano da Fé que se avizinha, a Paróquia vai arrancar com uma (Re)Iniciação Cristã de Adultos, sob o Lema: A Fé hoje, Caminho de Esperança. Esperamos a melhor adesão.

A todas as Famílias, aos que vão entrar de Férias, para todos invoco as melhores bênçãos e dons divinos, pela intercessão dos Santos Populares. Em comunhão com todos vós, especialmente os doentes, de luto ou em provação, vosso Pároco e Irmão de caminhada:

O Pároco: P. Alípio Barbosa

Foi o Editorial do Jornal Paroquial de Gondomar/S. Cosme: Caminhando - Junho 2012

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por P. Alípio Barbosa às 02:22





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30